Lamim fundado em 31 de maio de 1710: Foi no dia de Pentecostes?

0
339

A história de Lamim e do seu padroeiro, o Divino Espírito Santo se confundem. Isto porque o dia 31 de maio de 1710 relembra a fundação de Lamim e coincide em alguns períodos com as festas de Pentecostes.

Segundo  o manuscrito do ilustre Professor João Medeiros Duarte, escrito entre 1850 e 1900 os desbravadores bandeirantes Francisco de Sousa Rego, Pedro Manoel da Rosa e José Pires Lamim, naturais da Ilha de São Miguel, Portugal, aqui chegaram  partindo de Itaverava. Em sua bagagem traziam a bandeira em cetim com a Pomba Celeste,  armas, sementes e alimentos.

Sabe-se que a transmissão das informações sobre as origens de Lamim  foi passada da tradição oral e transcrita pelo Prof. Duarte de Medeiros. No caso do descobrimento, convencionou-se a dizer de que o paradeiro dos bandeirantes neste local, que foi denominado Espírito Santo de Lamim, se deu no dia de Pentecostes.

Observando o Supercalendário podemos verificar que há uma verdade com relação a data, o dia 31 de maio de 1710. Era realmente  um sábado. E segue a narrativa de que aquela noite estava muito escura e os causava medo. Também procede. A fase da lua era nova já pelo 3º dia, portanto, a lua não estava luminosa.

O que na verdade não bate é o dia 1º de junho, o domingo. Ali, no manuscrito do brilhante professor, diz que era dia do Espírito Santo. Ora, não é verdade.

Observando o calendário de 1710, aquele dia, 1º de junho, não era dedicado ao Espírito Santo, visto que Pentecostes naquele ano ocorreu apenas no domingo seguinte, em 8 de junho. Apesar de haver se sustentado até os nossos dias de que os bandeirantes chegaram a Lamim no dia de pentecostes, esta afirmação está descartada. O certo é que os três portugueses eram devotos do Divino. Trouxeram  a bandeira do Divino, simplesmente, por serem devotos do Espírito Santo, devoção esta, já muito arraigada em Portugal e nas ilhas portuguesas.

Se quiserem insistir que Lamim fora descoberto no dia de Pentecostes, então este fato não ocorreu em 1710. Para coincidir as datas de 31 de maio como dia de Pentecostes a chegada dos bandeirantes só poderia ocorrer em 1700 ou 1720. Assim, neste 31 de maio de 2020, coincidiu com o domingo de Pentecostes e Lamim estaria, se fosse o caso, completando, hoje,  300 anos.

Autoria: Arlindo Cândido Nogueira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here