Assassino de mulher grávida é condenado a 19 anos de prisão

0
189

Após quase 12 horas de uma longa sessão do Tribunal do Júri do Fórum da Comarca de Conselheiro Lafaiete, chegou ao final pouco depois das 20h o julgamento de Caíque Lucas Campos de Miranda.

Ao longo de todo o dia testemunhas foram ouvidas por parte da acusação e defesa. A primeira a cargo da Promotoria por meio do Promotor Fábio Ordone e a segunda sob responsabilidade do advogado criminal. Silvio Lopes. O júri foi presidido pelo Juiz de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Conselheiro Lafaiete, Paulo Roberto da Silva.

Como o Fato Real havia adiantado no começo da tarde, o promotor rechaçou uma possível tese de depressão por parte do réu. Apesar de citações de parentes de que ele teria um quadro depressivo e de mudança de comportamento quando ingeria bebida alcoólica, Dr. Fábio evidenciou nenhuma comprovação médica neste sentido foi apresentada.

Já passava das 21h quando foi lida sentença do assassino confesso da companheira, Tatiane Kátia Gomes (23 anos), morta em junho de 2017, grávida de seis meses. Caíque Lucas Campos de Miranda foi condenado a 19 anos, sendo  16 anos em regime fechado pelo homicídio de Tatiane e 03 anos também no regime fechado pelo aborto provocado, já que a vítima estava grávida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here